Sebo Capricho

Parcelas até 12x no cartão

Entregas para todo o Brasil

Entregas de Moto Táxi para Londrina

Whatsapp: (43) 991271035
(43) 3028-8581
BLOG

O maior acervo de livros usados do Paraná

Carrinho (0)
Busca Rápida:
Blog Sebo Capricho
Festival Londrix 2021 debate literatura e educação em formato online
Toda Rede
08 de Março de 2021

 

O escritor paulista Ale Santos fará a conferência inicial do Festival Literário de Londrina - Londrix, cuja programação começa nesta segunda (8) e prossegue até dia 22 de março. A edição 2021 do Londrix terá como tema “Literatura e Educação”. Santos vai falar sobre “Páginas brancas, apagamentos negros: vozes e silêncios na literatura brasileira”, em que abordará os processos de invisibilidades literárias da população negra, além de relatar sua trajetória como autor no mercado editorial brasileiro.  O debate começa às 19 horas e pode ser acompanhado online. Toda a programação de mesas redondas, palestras e debates ocorre nos canais do festival no Youtube e no Facebook

“Por causa da Covid-19, tivemos infelizmente que nos distanciar, nos abster do contato presencial com o público. Nesta edição, as palestras e debates serão realizados virtualmente tendo, como sempre, importantes convidados”, afirma Chris Vianna, diretora e idealizadora do Londrix.

A programação do primeiro dia do Londrix 2021, data em que se reverencia o Dia Internacional da Mulher, contempla a exibição do documentário inédito “Como cheguei até aqui”, curta-metragem dirigido por Celina Becker. O filme é baseado na peça homônima, escrita por Marina Stuchi, e mostra bastidores, inspirações e depoimentos relacionados ao tema violência contra mulher. As atividades acontecem a partir das 20 horas.

Literatura e educação

O tema “Literatura e Educação” será o norte das mesas redondas, palestras, conferências e debates, que integram a programação do 16º Festival Literário de Londrina. O assunto veio à tona após a curadoria analisar a enriquecedora participação de educadores e alunos, no Londrix 2019.

O que até então era evidente, embora tratada discretamente, a relação ampla entre Literatura e Educação ganhou destaque no Londrix 2021. Uma das propostas: que o texto literário emancipe o leitor e, com isso, o prepare para o debate sobre conflitos e situações diversas do cotidiano. Da vida.

Que a relação entre Literatura e Educação, através de pensamento crítico, ultrapasse os muros e portões escolares. “A literatura exerce o poder de revelação e percepção. É nela que se atinge uma liberação do saber da vida. A literatura constrói espaços diversos dos que predominam nos discursos dominantes”, analisa Chris Vianna, diretora do festival.

Alguns destaques 

A programação do Londrix 2021 terá a participação de nomes expressivos da literatura local e nacional. E também internacional, no caso a escritora e jornalista espanhola Nuria Barrios. A conferência “Conexão Madri-Londrina: diálogos entre literatura e filosofia” será no dia 19, às 19 horas.

Outros destaques do festival: o brasileiro Julián Fuks (terça, dia 10, às 19 horas) que irá discorrer “Aprendizados sobre estética e política”; Jussara Salazar (dia 17, às 19 horas) abordando “Feminicídio: a sombra, o canto e a luz”; Fal Azevedo (dia 11, às 19 horas), sobre “A criatividade é um talento nato?”; e Anderson França (dia 13 às 19 horas), com “O Brasil da intolerância”. 

Uma das participantes mais aguardadas é a historiadora e antropóloga Lilia Schwarcz. Ela irá expor “Lima Barreto: o reconhecimento póstumo de um autor subjugado”, no dia 22 de março, às 19 horas.

Aqui no site do Sebo Capricho você encontra obras de escritores  que participam ou serão temas de debate no festival. Confira:


Augusto Silva

Felipe Pauluk

Herman Schmitz

Valêncio Xavier 

Eduardo Bacarin

Lilia Schwarcz


3LONDRIX ALE SANTOS ESCRITOR.jpg
Créditos: Divulgação

 

Confira a programação completa do Londrix 2021

08.03

18h30

Abertura Oficial com Bernardo Pellegrini (músico, compositor, Secretário de Cultura e Chris Vianna (diretora do Londrix, vocalista da Banda Benditos Energúmenos, atriz, professora)

19 Horas 

Ale Santos: “Páginas brancas, apagamentos negros: vozes e silêncios na literatura brasileira”.

O premiado escritor e designer de gamificação, Ale Santos, discute processos de invisibilidades literárias da população negra, histórias de resistência praticamente desconhecidas do grande público, afrofuturismo e sua própria trajetória como autor negro no mercado editorial brasileiro.

20 Horas

Exibição do Documentário inédito “Como cheguei até aqui”, direção Celina Becker. Fruto da peça homônima de Marina Stuchi. O filme mostra os bastidores, inspirações e depoimentos relacionados à violência contra mulher. 

09.03

19 Horas

“Um dedo de prosa” com Augusto Silva, Felipe Pauluk e Leandro Benevides. 

Os autores falam sobre temas pertinentes à literatura na formação de alunos do Ensino Médio

Mediação: Mário Fragoso

19h45

Herman Schmitz aborda “A ficção científica no ensino de Ciências”.

O escritor Herman Schmitz discorre sobre como utilizar a literatura de ficção científica como ferramenta pedagógica no ensino de Física, Biologia, Cibernética e Ciências Sociais.

10.03

19h45

Guilherme Lima: “Experimentação na Literatura: Rupturas de Fronteiras”

O artista plástico Guilherme Lima discorre sobre as confluências da literatura e das artes contemporâneas na obra de Lourenço Mutarelli, Valêncio Xavier e Verônica Stigger.

11.03


19 Horas

Fal Azevedo: “A criatividade é um talento nato?”

Fal Azevedo tem sete livros publicados, tradução de mais de duzentas obras. Atua como professora há quase três décadas e mantém um blog prestes a completar 20 anos, um feito raro no universo digital. A escritora irá falar da preparação para quem quer ingressar na literatura e os caminhos para o desenvolvimento de um estilo próprio.

19h45

Camila Mossi: “O Ensino da Literatura na BNCC

A pesquisadora Camila Mossi revela as disparidades entre os temas de tecnologia e de literatura no ensino implementado pela Base Nacional Curricular Comum (BNCC) em 2018.

Mediadora: Amanda Damásio

12.03

19 Horas

“Um dedo de prosa” com Marcia Paganini Cavéquia e Vizette Priscila Seidel. Ambas conversam sobre temas pertinentes à literatura para formação do aluno de Ensino Médio.

19h45

Vozes Literárias de Londrina: Amanda Damásio, Camila Mossi, Eduardo Baccarin, Renato Forin Jr. e Samantha Abreu 

Cinco autores londrinenses vencedores do prêmio literário “Outras Palavras”, promovido pela Secretaria de Cultura do Paraná, falam de suas obras e as particularidades da literatura produzida em Londrina.

13.03

19 Horas

Anderson França: “O Brasil da intolerância”  

Quando foi convidado para participar da Feira Literária Internacional de Paraty para falar de seu primeiro livro, “Rio em Shamas”, indicado para o prêmio Jabuti, Anderson França soube que sua cabeça fora posta a prêmio. Ele teve que deixar o Brasil às pressas, sob a intimidação de milícias. Do seu exílio lusitano, ele fala ao Londrix sobre literatura e violência policial, lixamentos virtuais, patrulhas religiosas e política bolsonarista. 

19h45

Jackie Rodrigues: “Os setes os pecados capitais unificados”

A fala da artista Jackie Rodrigues coloca numa única pessoa os sete pecados: uma mulher, negra, pobre, gorda, lésbica e idosa. Todas as minorias unificadas em luta, consciência e superação.


14.03

19 Horas

Marina Stuchi, Celina Becker e Camila Taari: “Como cheguei até aqui”

Artistas de diferentes áreas se reuniram para produzir um documentário sobre violência de gênero. E colocam em debate: afinal, o que nos une como mulheres? O projeto nasceu da pesquisa de doutorado de Marina Stuchi.

15.03

19 Horas

Maíra Oliveira Ruggi: “A educação como caminho para o desenvolvimento sustentável”

Sabemos que a educação deve passar por uma transformação profunda nos próximos anos, para se adequar às novas demandas sociais. Para isso, a transformação do modo de aprender passa pela inclusão de conteúdo para abranger situações não só profissionais, mas também de convivência em sociedade. O Reverbera defende que os ODS sejam transversais ao currículo escolar, que sejam somadas discussões sobre ética, cidadania, questões emocionais, de respeito, diversidade e convivência.

Mediadora: Iasmin Mendes

19h45 

Juliana Barbosa: “A Literatura Cai no Samba”

A partir de suas experiências, a pesquisadora Juliana Barbosa fala sobre como a literatura brasileira está presente no samba e como o samba também é literatura.

16.03

19 Horas

Layse Barnabé de Moraes: “Literatura como Travessia: Educar, Humanizar e Curar”

Layse Barnabé de Moraes propõe olhar a literatura como um território de afeto. Converter a escuta de si mesmo em experiência com a palavra. Uma conversa sobre educar o olhar e humanizar vivências. 

Mediadora: Marcia Sel

19h45

Valdir Grandini: “Literatura, Ciência e Aprendizado em Brecht”

Valdir Grandini propõe uma conversa sobre várias áreas de criação do poeta e dramaturgo alemão Bertold Brecht. A literatura, a educação e o processo de aprendizado como elemento estético. 

17.03

19 Horas

Jussara Salazar: “Feminicídio: a sombra, o canto e a luz”

A poeta Jussara Salazar tratará de seu livro de poesia “O dia em que fui Santa Joana dos Matadouros”, no qual expõe o ‘modus operandi’ da violência contra a mulher. A obra é baseada em histórias verídicas de feminicídios no Brasil, crimes cometidos contra mulheres comuns como Zia, Maria Bueno e Beatriz.

19h45

Pedro Antonio Caldeira: “João Antonio: Literatura e Urbanidade”

Seguindo a trilha percorrida pelo escritor João Antônio pelas ruas de Londrina na década de 1970, Pedro Antonio Caldeira conversa sobre como espaços urbanos e figuras humanas são transformadas em literatura.

18.03

Carlos Fortes, Luiz Carlos Simon e Akira Demenech: “Literatura no Vestibular: Leitura e Educação”

Os professores Luiz Carlos Simon, Carlos Fofaun e o estudante Akira Demenech discutem o papel da leitura obrigatória nos vestibulares e sobre o processo de escolhas das obras e o ensino de literatura.

Mediadora: Marina Stuchi

19.03

19 Horas

Nuria Barrios: “Conexão Madri-Londrina: diálogos entre literatura e filosofia”

Os oito livros publicados da autora madrilena Nuria Barrios deixam claro que literatura e filosofia formam uma dupla difícil de se esquecer. Doutora em Filosofia, Barrios comenta, diretamente do continente europeu, sua trajetória na literatura e discute como a ficção pode encarnar os grandes debates de ideias da atualidade.   

Mediador: Alexandre Furtado

19h45

"Formação de Leitores" 

Aliny Perrota (Apoio Pedagógico de Língua portuguesa da Secretaria Municipal (SME) de Educação/Prefeitura do Município de Londrina) e Rovilson da Silva (professor do Departamento de Educação da UEL; criador do Projeto Palavras Andantes da SME/Londrina; e vencedor do Prêmio Viva Leitura 2008) conversam sobre a importância das políticas públicas de incentivo à leitura e das experiências na formação de leitores.

20.03

19 Horas

Julián Fuks: “Aprendizados sobre estética e política”

De que modo duas áreas aparentemente apartadas – a estética, o estudo do belo; e a política, o gerenciamento do bem comum – encontram-se na literatura? Como perceber esse entrelaçamento no Brasil contemporâneo? É o que busca responder Julián Fuks, um dos autores nacionais mais prestigiados da última década.

Mediação: Claudia Freitas e Frederico Fernandes

21.03

19 Horas

Sarau: “Prosa, poesia e outras delícias: Vozes que não calam”

Com Amanda Damásio, Aurea Leminski, Edra Moraes, Chris Vianna, Fernanda D´Umbra, Jussara Salazar, Luana Vignon, Marina Franco, Marina Stuchi, Patrícia Tenório, Samantha Abreu, entre outras.

22.03

19 Horas 

Lilia Schwarcz: “Lima Barreto: o reconhecimento póstumo de um autor subjugado”  

Sempre que se fala na intelectualidade brasileira atual, o nome dela é presença obrigatória. A historiadora e antropóloga Lilia Schwarcz discorre sobre Lima Barreto, comenta a biografia que escreveu sobre o escritor e analisa como a vida e obra de Barreto refletem um Brasil de devaneios e contrastes. 

Mediador: Frederico Fernandes

19h45

Christine Vianna, Edra Moraes, Frederico Fernandes, Rogério Robalinho: “Festivais literários e bienais do Livro: esperanças e perspectivas”

Festivais existem desde a idade Antiga. No mundo contemporâneo, eles desempenham vários papeis socioculturais. O Londrix reúne produtores e um pesquisador da universidade para uma roda de conversa sobre o tema.


Compartilhe:
Deixe um comentário