Sebo Capricho
Entregas para todo o Brasil

Parcelas até 12x no cartão

Entregas de Moto Táxi para Londrina

Whatsapp: (43) 991271035
(43) 3028-8581

O maior acervo de livros usados do Paraná

Carrinho (0)
Busca Rápida:
Blog Sebo Capricho
Conheça Jessica Cardin, autora de romance sobre relacionamento abusivo
Toda Rede
20 de Outubro de 2022

 

Os motivos que levam as pessoas a aceitarem relacionamentos abusivos foram a inspiração de Jessica Cardin para escrever seu romance de estreia,‘Para onde atrai o azul’ . A realidade de diversas pessoas é contada sob a perspectiva fictícia da protagonista narradora Heloise, de 25 anos, que vive uma paixão com o professor de literatura, Heitor. A relação, porém, avança para armadilhas psicológicas, intelectuais e emocionais.


Jessica  é paulistana e, ao longo de sua trajetória, concebeu e desenvolveu vários projetos e eventos literários. Faz parte do coletivo de escritores Água na Peneira, do qual também fazem parte Mariana Salomão Carrara, Ana Squilanti, Leonardo Piana e Aline Motta, entre outros. Escreve ensaios e crítica de arte para o portal Woo! Magazine. Organiza para 2023 uma coletânea de contos inspirados na música clássica em parceria com a editora Tipografia Musical.

Autora pesquisou estatísticas

Para escrever a obra em que a protagonista descobre que o impulso amoroso, o comportamento autodestrutivo e o sentimento de inadequação são frente e verso da página de um mesmo livro, a autora pesquisou estatísticas e dados sobre os problemas tratados no romance, como depressão e abusos.


 "Me deu clareza para defender essa história como sendo completamente verdadeira, ainda que fictícia. Ela está acontecendo agora mesmo, em alguma casa ao lado."


A inspiração para escrever sobre esse tema tão doloroso  - e ao mesmo tempo necessário -  surgiu também da curiosidade de construir personagens cujas trajetórias dão pistas sobre os motivos que nos transformam em vítimas ou algozes em um relacionamento. 


"O tema do livro é essa tentativa de entendimento de relacionamentos nocivos que alguém escolhe, de alguma maneira, viver, só poderia ser contado do ponto de vista de quem viveu."


Jessica Cardin ainda ressalta que o lirismo é baseado em idealizações diversas criadas sobre as pessoas amadas.


"Nunca é possível conhecer alguém completamente: parte do que achamos que sabemos é sempre uma invenção. A linguagem poética chega a ser uma forma de encobrir a violência contida no relato, pois de outra maneira, seria ainda mais pesado."


A partir da obra, a autora espera alcançar aqueles que viveram ou vivem situações parecidas com as da protagonista. 


"É um livro que eu gostaria de ter lido ao final da adolescência, portanto espero que mulheres e homens jovens possam ler e refletir sobre estes temas. E que pessoas que estejam criando crianças possam ler, porque ainda não aprendemos, enquanto sociedade, a nos relacionar sem dominar. O poder me parece sempre a questão central de toda relação, seja institucional, familiar ou amorosa"

Saiba mais sobre o enredo

Heloise, 25, se apaixona por Heitor, um professor de literatura que seduz e se deixa seduzir pela aluna. A paixão caminha para um enlace amoroso, mas a personagem feminina se descobre sufocada pela vaidade e pela opressão afetiva. A admiração intelectual, a afeição e a identificação entre dois personagens que se encantam, tudo vai aos poucos dando lugar a uma relação turbulenta.


Os personagens se conhecem em uma palestra do professor e a identificação e atração entre os dois é imediata. A história é dividida em duas partes, “Mãe” e “Fabíola” – melhor amiga de Heloise. É o relato da protagonista sobre seu relacionamento a essas duas figuras femininas que serve de fio condutor para que a personagem reflita sobre temáticas como abuso, beleza e ideação suicida.

5 livros que influenciaram Jessica Cardin

Aproveitamos a presença de Jéssica aqui no nosso Blog do Sebo Capricho para saber dela quais são alguns livros que influenciaram sua trajetória de escritora. Confira as dicas!


Lavoura Arcaica - Raduan Nassar

A loucura é meu tema preferido. O nascimento da loucura: as famílias loucas, o discurso doente e as relações doentias. E o quanto a linguagem poética é também uma subversão, a loucura da linguagem. Ao mesmo tempo, a poesia diz o que a linguagem mais racional e cotidiana não consegue exprimir: daí vem o meu encanto e necessidade de me expressar dessa maneira. Essa loucura da linguagem me seduziu e encontrei meu espaço de conforto na escrita desde que o li. Recomendo também o filme, que conta com Simone Spoladore e Selton Melo.


Tchau - Lygia Bojunga

Um livro de quatro contos, entre os quais destaco 'A troca e a tarefa', que conta a história de uma mulher, desde a infância até sua morte, que troca sentimentos por histórias e a tarefa de escrever. Tudo começa quando ela sente ciúmes de sua irmã, a preferida da família, e começa a escrever para se transformar. Li por volta dos 10 anos e entendi que minha vida seria parecida: eu já era escritora e serei para sempre.


A instrução da noite - Maurício de Almeida

Enquanto escrevia 'Para onde atrai o azul', lia 'A instrução da noite'. Encantei-me com as imagens-delírios, "delíricos" do romance, com o personagem bêbado que topa com a calçada como topa com o pai num bar. Caindo, cambaleando, chocando-se contra o pai e contra o concreto, perdido num labirinto, portas fechadas, relacionamentos fracassados... O romance conta com referências à própria ideia de ciclo sem fim, através da fita de moebius, um objeto sem começo e sem fim, como uma estrada que tem dois lados, mas, ao percorrer o caminho, se chega sempre ao ponto inicial. A impossibilidade de sair, que se relaciona com meu romance, uma mulher presa dentro de um estado mental incontornável.


A casa dos espíritos - Isabel Allende

O romance conta a história de uma família chilena que tem como patriarca um homem tirano e criminoso. As mulheres são protagonistas e, embora tenham vidas muito diferentes, retratam bem cada geração. A trajetória culmina no período da ditadura militar, demonstrando muitas dimensões de violência pela qual as mulheres passam, seja no âmbito íntimo, na figura de um marido, ou no âmbito institucional, na figura de um Estado totalitário. É um livro sobre coragem, sensibilidade e solidariedade.


O jardim dos esquecidos - V. C. Andrews

Narrado pela protagonista Cathy, uma menina que fica trancada, pela mãe e avó, num sótão, por anos junto de seus três irmãos e acaba desenvolvendo um relacionamento amoroso com o mais velho. O casal de irmãos se une de forma perturbadora, assumindo os papéis de pai e mãe dos irmãos mais novos. Esta primeira vivência levará Cathy a uma vida atribulada e atitudes completamente insanas, na busca de vingança, quando consegue fugir e se tornar bailarina, que era seu sonho. Com uma atmosfera gótica, é uma história sobre declínio e ruína, sobretudo moral e as consequências de grandes traumas. Este livro influencia toda minha produção literária.


Jéssica Cardin 1.jpg
Créditos: Divulgação
Compartilhe:
Deixe um comentário