Sebo Capricho
Entregas para todo o Brasil

Parcelas até 12x no cartão

Entregas de Moto Táxi para Londrina

Whatsapp: (43) 991271035
(43) 3028-8581

O maior acervo de livros usados do Paraná

Carrinho (0)
Busca Rápida:
Blog Sebo Capricho
A febre coreana chega à literatura: conheça alguns livros que representam esse fenômeno
Toda Rede
14 de Abril de 2022

 

A febre coreana na cultura pop também chegou à literatura. Depois das bandas de K-Pop dominarem o mundo e os “doramas” coreanos conquistarem as diversas plataformas de streaming, os escritores coreanos estão sendo descobertos (ou redescobertos) por leitores de todo o planeta.


Entre 2019 e 2021, foram publicados pelo menos dez livros escritos por coreanos ou com personagens principais desta nacionalidade no Brasil. O principal público é aquele formado por jovens adultos  e a tendência é que esse número não pare de crescer.


O início dessa onda foi o fenômeno K-Pop, gênero musical que conquistou o mundo com seus artistas e boys band cuidadosamente construídos para fazer sucesso usando a fórmula da conexão entre a cultura sul-coreana com vários estilos de música ocidentais, como o pop, o rap e o techno.


Na TV, a onda coreana é traduzida nos “doramas”, o nome dado às séries produzidas em países asiáticos, como Japão, China e Coreia do Sul. Tal designação origina-se na palavra “drama”, ou seja, doramas nada mais são que produções dramáticas exibidas no formato de séries. Eles estão disponíveis em diversos gêneros, como romance, escolar, comédia, comédia romântica, policial, drama médico, ficção científica, suspense e terror.


E, claro, muitos deles são inspirados em livros, o que aumenta o interesse pela literatura coreana por aqui. 


No Sebo Capricho, você pode encontrar muitos títulos coreanos, confira a lista:


Pachinko - Min Jin Lee

Pachinko é um dos livros coreanos mais aclamados no mundo. Entre os fãs, estão o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a atriz Emma Watson. O livro conta a história de várias gerações de uma mesma família de imigrantes coreanos vivendo no Japão. Além de romance, o livro é também um retrato dos preconceitos enfrentados por esses imigrantes longe do seu país de origem. Como não podia deixar de acontece, Pachinko virou série e faz sucesso também na TV.


A Vegetariana - Han Kang

Este livro da premiada Han Kang já foi traduzido para vaL9;rios idiomas e recebeu preM0;mios importantes como o Man Booker International Prize. A história da mulher que decide parar de comer e preparar carne após um pesadelo e os impactos dessa decisão para além dos hábitos alimentares é narrado a três vozes e expõe o distanciamento progressivo da condição humana de uma mulher que decidiu deixar de ser aquilo que marido e família a pressionaram a ser a vida inteira.


Um lugar só nosso - Maurene Goo

O K-Pop é o centro desse livro sobre o romance entre Lucky e Jack, que durante um fim de semana em que fingem ser outras pessoas.  Aos 17 anos, Lucky  é uma febre do K-Pop na Ásia e pode conquistar o Ocidente. Em uma noite maluca em que decide se disfarçar e fazer tudo o que tem vontade, ela encontra Jack, um jovem paparazzo que não percebe estar junto de um grande fenômeno da música pop. Como todo bom romance, eles desenvolvem uma conexão incrível, mas os dilemas de Jack ao descobrir a identidade de Lucky podem abalar o relacionamento. 


Flor Negra -Kim Young Ha

Amores impossíveis, ascensão e queda de impérios e os perigos que a busca por liberdade pode acarretar fazem parte dessa trama que narra a saga de um grupo de mais de mil coreanos que, em 1905, vão ao México em busca de uma vida melhor, mas se deparam com a violenta Revolução Mexicana. 


Sociedade do Cansaço -Byung Chul Han

Muito embora não seja um livro de ficção, esse livro faz grande sucesso no mundo todo ao denunciar os efeitos colaterais do discurso motivacional, traduzido pelo mercado de palestras e livros de autoajuda. Em uma época em que seria possível trabalhar menos e ganhar mais, a ideologia da positividade opera uma inversão perversa: nos submetemos a trabalhar mais e a receber menos. 


Pachinko_parlour.jpg
Créditos: Reprodução
Compartilhe:
Deixe um comentário